2002 - 2004 Suporte para difusão seletiva em Redes Óticas com controle baseado no GMPLS

2002 - 2004 Suporte para difusão seletiva em Redes Óticas com controle baseado no GMPLS

 

Descrição: Sub projeto do projeto QUARESMA Descrição Resumida: O MPLS, apesar de estar sendo estendido através do GMPLS para trabalhar também com comutação por divisão de tempo, por comprimento de onda e por divisão de espaço, ainda possui uma série de questões em aberto no que diz respeito à difusão seletiva. A grande maioria das definições e das padronizações sobre MPLS foi feita apenas para a comunicação ponto a ponto ("unicast") (Rosen et al, 2001), deixando o contexto da difusão seletiva para trabalhos futuros. Na difusão seletiva baseada em comutação por rótulos, o estabelecimento de um caminho comutado por rótulo (LSP) pode ser disparado de três formas (Omms et al., 2002): orientado por requisição, orientado por topologia ou orientado pelo tráfego. No entanto, não há consenso sobre qual é a melhor alternativa, uma vez que todas apresentam virtudes e desvantagens. Da mesma forma, existem controvérsias no tipo de controle a ser adotado na difusão seletiva (independente ou ordenado) e na maneira de atribuir rótulos para uma determinada classe de equivalência, que pode ocorrer tanto a partir do LSR de saída do enlace, nas variações sob demanda ou não solicitada, como a partir do LSR de entrada do enlace, nas formas sob demanda, não solicitada ou implícita. O objetivo deste projeto é Investigar os principais desafios e propor soluções alternativas para a adequação da difusão seletiva, em especial do IP Multicast, às redes ópticas baseadas em comutação por rótulos.

Situação: Concluído

Natureza: Pesquisa.

Alunos envolvidos: Graduação ( 1) / Especialização ( 0) / Mestrado acadêmico ( 1) / Mestrado profissionalizante ( 0) / Doutorado ( 0).

Integrantes: Antonio Jorge Gomes Abelém - Coordenador

Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico 

Número de produções C, T & A: 5.

 

2003 - 2004 Desenvolvimento de Ambientes Computacionais para análise de dispositivos e sistemas para redes de comunicações ópticas e móveis.

2003 - 2004 Desenvolvimento de Ambientes Computacionais para análise de dispositivos e sistemas para redes de comunicações ópticas e móveis.

 

Descrição: PLANO DE TRABALHO DENTRO DO PROJETO: Ferramentas para Simulação e Avaliação de Redes Óticas Baseadas no GMPLS Descrição resumida: O GMPLS estende as funcionalidades e o plano de controle do MPLS para poder lidar com outros tipos de redes, inclusive com redes ópticas. Contudo, tais extensões ainda possuem uma série de questões em discussão e pouquíssimos ambientes laboratoriais ou de simulação que permitam testar essas novas funcionalidades (Abelém & Stanton, 2002a). A utilização de ambientes com funcionalidades que permitam simular o comportamento de redes ópticas com plano de controle baseado no GMPLS é uma valiosa ferramenta para profissionais e pesquisadores da área, pois permitirá analisar o comportamento desse tipo de rede face às modificações investigadas, assim como servirá para desenvolver e avaliar protocolos de redes de um modo geral. O objetivo deste projeto é desenvolver funcionalidades para o ambiente de simulação do projeto de modo a possibilitar a simulação do comportamento de redes ópticas com plano de controle baseado no GMPLS.

Situação: Concluído

Natureza: Pesquisa.

Alunos envolvidos: Graduação ( 1) / Especialização ( 0) / Mestrado acadêmico ( 0) / Mestrado profissionalizante ( 0) / Doutorado ( 0).

Integrantes: Rafael Esteves.

Coordenador:Antonio Jorge Gomes Abelém

Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Bolsa.

Número de produções: C, T & A: 3

2003 - 2007 Desenvolvimento de Tecnologias de Aquisição e Tratamento da Informação para Uso como Ferramenta de Aperfeiçoamento da Gerencia e Apoio à Decisão em Sistemas de Supervisão de Sistemas Elétricos de Potência que operam na Amazônia.

2003 - 2007 Desenvolvimento de Tecnologias de Aquisição e Tratamento da Informação para Uso como Ferramenta de Aperfeiçoamento da Gerencia e Apoio à Decisão em Sistemas de Supervisão de Sistemas Elétricos de Potência que operam na Amazônia.

 

Descrição: Plano de Trabalho: Análise do comportamento de redes WDM com planos de controle baseados no GMPLS As empresas concessionárias do serviço de energia elétrica têm grande necessidade de comunicar à distância os dados de supervisão e controle de seu sistema de eletricidade. O ambiente das subestações e das linhas de transmissão (LT) é bastante hostil aos sistemas de comunicação via cabos coaxiais e rádio-transmissão. O uso de fibras ópticas, isentas das influências eletromagnéticas, facilitou a solução dos problemas de comunicação dessas empresas e abriu uma grande perspectiva de negócios pela simples extensão das funções de um produto componente de sua rede: o cabo pára-raios- OPGW. Recentemente o plano de controle do MPLS vem sendo estendido, através do GMPLS ("Generalized MPLS"), para atender não só redes de pacotes (TCP/IP, ATM), mas também redes TDM (SONET/SDH) e redes WDM. Em outras palavras, o GMPLS estende a arquitetura MPLS para incluir também LSRs onde a decisão de encaminhamento é baseada em fatias de tempo, lambdas, ou portas físicas. Desta forma, passa a ser possível em redes SONET/SDH e WDM o estabelecimento automático de caminhos fim a fim baseados em mecanismos de controle mais flexíveis e alinhados com a engenharia de tráfego, o que permite diminuir os custos de entrega do serviços existentes. Contudo, tais extensões ainda possuem uma série de questões em discussão e pouquíssimos ambientes laboratoriais ou de simulação que permitam testar essas novas funcionalidades. A utilização de ambientes com funcionalidades que permitam simular o comportamento de redes ópticas com plano de controle baseado no GMPLS é uma valiosa ferramenta para profissionais e pesquisadores da área, pois permitirá analisar o comportamento desse tipo de rede face às modificações investigadas, assim como servirá para desenvolver e avaliar protocolos de redes de um modo geral.

Situação: Concluído

Natureza: Pesquisa.

Alunos envolvidos: Graduação ( 1) / Especialização ( 0) / Mestrado acadêmico ( 1) / Mestrado profissionalizante ( 0) / Doutorado ( 0).

Integrantes: Rafael Esteves / Fábio Nagahama / Antonio Jorge Gomes Abelém.

Coordenador: João Crisóstomos

Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.

2004 - 2005 Aplicação de novas técnicas para expansão da capacidade de comunicacão da rede óptica da eletronorte

2004 - 2005 Aplicação de novas técnicas para expansão da capacidade de comunicacão da rede óptica da eletronorte

 

Descrição: O ambiente das subestações e das linhas de transmissão (LT) é bastante hostil aos sistemas de comunicação via cabos coaxiais e rádio-transmissão. O uso de fibras ópticas, isentas das influências eletromagnéticas, facilitou a solução dos problemas de comunicação dessas empresas e abriu uma grande perspectiva de negócios pela simples extensão das funções de um produto componente de sua rede: o cabo pára-raios- OPGW. Tais estruturas apresentam duas funções simultâneas: possibilitam o escoamento das correntes oriundas de curto-circuito e quedas de raios e também acomodam e protegem as fibras ópticas destinadas à supervisão, ao controle remoto e às telecomunicações. As redes SDH, como a instalada no sistema da Eletronorte situam-se entre as tecnologias da denominada primeira geração, nas quais as fibras ópticas foram substituindo os cabos de cobre, mas com todo o processamento de bits ainda é realizado na forma eletrônica. O estado da arte em redes ópticas são as redes com Multiplexação por Divisão de Comprimento de Onda - WDM, tecnologia que permite combinar vários comprimentos de onda dentro de uma mesma fibra. As redes WDM possibilitaram o processamento óptico fim-a-fim e um enorme aumento da capacidade das redes ópticas, com a introdução de várias funcionalidades, tais como: Transparência. Cada canal óptico pode transportar qualquer formato de transmissão. Portanto, usando diferentes comprimentos de onda, informação analógica ou dados digitais assíncronos e síncronos, lentos ou rápidos, podem ser enviados simultaneamente, e independentemente, sobre a mesma fibra, sem a necessidade de uma estrutura de sinal comum. Roteamento de comprimento de onda. O uso de dispositivos de roteamento óptico torna possível a reutilização de comprimentos de onda em outra dimensão, além do tempo e do espaço, no projeto de redes. As redes roteadas por comprimentos de onda usam o próprio comprimento de onda real de um sinal como o endereço intermediário ou final.

Situação: Concluído

Natureza: Pesquisa.

Alunos envolvidos: Graduação ( 0) / Especialização ( 0) / Mestrado acadêmico ( 1) / Mestrado profissionalizante ( 0) / Doutorado ( 0).

Integrantes: Renato Francês - Coordenador / João Crisostomo - Integrante / Antonio Jorge Gomes Abelém - Integrante.

Financiador(es): Centrais Elétricas do Norte do Brasil - Auxílio financeiro. Número de produções C, T & A: 1.

2004 - 2006 WebProcessServices: Uma Abordagem Flexível para Gerência de Processos de Software baseados na Internet

2004 - 2006 WebProcessServices: Uma Abordagem Flexível para Gerência de Processos de Software baseados na Internet

 

Descrição: O objetivo geral do projeto é disponibilizar a funcionalidade de Gerência de Processos de Software através de Serviços Web baseados em Software Livre. Isto ocorre em resposta à demanda por soluções que integrem diferentes serviços necessários para desenvolvimento de software em prol de uma Sociedade de Serviços livre, acessível através da World-Wide Web e que permita sua utilização independente da linguagem de programação ou plataformas adotadas. Destaca-se ainda a necessidade de se propor uma solução escalável, isto é, que demonstre na prática a viabilidade tanto na condução de pequenos projetos quanto na coordenação de atividades envolvendo grande quantidade de profissionais dispersos geograficamente. Finalmente, grande ênfase é dada na avaliação formal da proposta. O projeto foi aprovado na chamada 001/2003 de Software Livre do CT-INFO do MCT/FINEP, obtendo auxílio financeiro no total de R$ 85.000,00 (distribuído em material permanente, de consumo e passagens aéreas). O Departamento de Informática da Universidade Federal do Pará é o principal executor do projeto que conta com a Filial Belém do SERPRO (Serviço Federal de Processamento de Dados) como co-executora.

Situação: Concluído

Natureza: Pesquisa.

Alunos envolvidos: Graduação ( 4) / Especialização ( 0) / Mestrado acadêmico ( 4) / Mestrado profissionalizante ( 0) / Doutorado ( 3).

Integrantes: Rodrigo Quites reis - Coordenador / Carla Lima Reis - Integrante / Eloi Favero - Integrante / Antonio Jorge Gomes Abelém - Integrante.

Financiador(es): Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro.

   

Localização

Rua Igarapé Tucunduba - Universitário, Belém-PA, CEP: 66075-123